Papa Francisco descarta ordenação feminina

O padre brasileiro Alexandre Awi Mello está lançando um livro com uma entrevista feita com o Papa Francisco. Nessa entrevista o líder da Igreja Católica comenta que não há espaço para a ordenação de mulheres.

O livro se chama “Ela é minha mãe – Encontro do papa Francisco com Maria” e Francisco afirma que “aquela porta está fechada” citando um documento do papa João Paulo II a respeito da ordenação de mulheres.

Nesse documento, chamado de “Carta Apostólica Ordinatio Sacerdotalis”, João Paulo II, agora reconhecido como santo, deixou claro que para o entendimento da Igreja somente os homens podem servir como sacerdotes.

“A ordenação sacerdotal, pela qual se transmite a missão, que Cristo confiou aos seus Apóstolos, de ensinar, santificar e governar os fiéis, foi na Igreja Católica, desde o início e sempre, exclusivamente reservada aos homens. Esta tradição foi fielmente mantida também pelas Igrejas Orientais”, diz o primeiro artigo do documento publicado há 20 anos.

Mas sobre o trabalho delas dentro da Igreja, o papa acredita ser possível nomeá-las para chefiarem os dicastérios (departamentos do governo da Igreja Católica que compõem a Cúria Romana). “[Nomear mulheres] É algo que se deve fazer, porque são mais inteligentes que os homens, isto está claro”, afirmou.

O argentino Jorge Mario Bergoglio é devoto de Maria e o padre brasileiro, que é doutorando em mariologia, resolveu entrevistá-lo para falar sobre essa ligação entre ele e a Mãe de Jesus. Com informações Revista Época.