“HAJA O QUE HOUVER”

“Na Romênia, um homem dizia sempre ao filho:
-Haja o que houver, eu sempre estarei a seu lado!
Houve, nesta época um terremoto de grande intensidade. Na hora do tremor o homem, que estava em uma estrada, correu para casa e verificou que sua esposa estava bem, mas seu filho tinha ido para a escola. Correu para lá e a encontrou totalmente destruída. Não restava uma única parede de pé.
Tomado de uma enorme tristeza, ficou ali recordando o filho e sua promessa não cumprida: “Haja o que houver, eu estarei sempre a seu lado”. Seu coração estava apertado, e apenas conseguia ver a destruição.
Mentalmente, percorreu inúmeras vezes o trajeto que fazia diariamente segurando a mão do filho, o portão, o corredor, as paredes, virava a direita e o via entrar. Mas agora estava tudo destruído. Resolveu então, fazer em cima dos escombros o mesmo trajeto. Portão…Portas… Corredor…Virou a direita…E parou em frente ao que deveria ser a porta da sala em que seu filho estudava. Nada! Apenas uma pilha de material destruído. Nem ao menos um pedaço de alguma coisa que lembrasse a classe.
Olhava. Tudo destruído. Ficou desolado. Mas continuava a ouvir sua promessa:

-Haja o que houver, eu sempre estarei a seu lado! E ele não esteve quando ele mais precisou…
Começou a cavar com as mãos.
Enquanto fazia aquilo chegaram outros pais, que embora bem intencionados, e também desolados, tentavam afastá-lo de lá dizendo:
-Vá para casa. Não adianta, não sobrou ninguém.
Ele retrucava:

– Você vai me ajudar?

Mas ninguém ajudava, e aos poucos, todos se afastavam. Chegaram os policiais, que também tentaram retirá-lo dali, pois viam que não havia chance de ter sobrado ninguém com vida.
A única coisa que o homem dizia para as pessoas que tentavam retirá-lo de lá era:

-Você vai me ajudar?

Chegaram os bombeiros, e foi à mesma coisa…
Ele trabalhou quase sem descanso, apenas com pequenos intervalos, cinco, 10, 12, 22, 24, 30 horas. Já exausto, dizia a si mesmo que precisava saber se seu filho estava vivo ou morto. Até que ao afastar uma enorme pedra, sempre chamando pelo filho, ouviu:
-Pai… Estou aqui!

Feliz, o homem fazia força para abrir um vão maior e perguntou:
-Tem mais alguém com você?
-Sim, dos 36 da classe, 14 estão comigo, estamos presos em um vão entre dois pilares. Estamos todos bem. Pai, eu falei a eles: vocês podem ficar sossegados, pois meu pai vai nos achar. Eles não acreditavam, mas eu dizia a toda hora… Haja o que houver, meu pai estará sempre a meu lado!
-Vamos, abaixe-se e tente sair por este buraco, disse o pai.
-Não Pai! Deixe os outros saírem primeiro… Eu sei que haja o que houver… Você estará me esperando!
(Esta história é verídica).

É assim que Deus faz com cada um de seus filhos. Ele sempre está ao nosso lado nos lembrando o que nos prometeu, de que estaria conosco todos os dias de nossas vidas até que tudo se consumasse.

Você se lembra do que Ele te prometeu?

Como está a sua perseverança? Em que você acredita? E o que vc tem ensinado aos seus filhos?

Anúncios

NOTA DE REPÚDIO AGRESSÕES A JORNALISTAS‏

NOTA DE REPÚDIO
A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio Grande do Norte vem a público manifestar seu mais veemente repúdio ás ações truculentas dirigidas aos profissionais da imprensa do nosso Estado nesta quarta-feira, 28 de abril, por parte de integrantes da Polícia Civil, notadamente aqueles da Intertvcabugi e Tv Ponta Negra (afiliadas da Rede Globo e SBT respectivamentes).
Ao mesmo tempo, expressa sua mais irrestrita solidariedade aos jornalistas que foram vítimas de tais atos condenáveis, ainda mais encontrando-se todos eles em pleno exercício da sua atividade profissional, prestando relevante serviço à sociedade.
Lamentamos os últimos acontecimentos, não só pelas ameaças à integridade física das pessoas como pelos constrangimentos que passaram do ponto de vista moral, configurando tais atitudes em total descaso a uma categoria profissional cônscia da sua imensa responsabilidade perante a opinião pública.
Esperamos que os autores destes atos bárbaros e medievais sejam punidos e que os mesmos não se repitam em mais nenhum momento da cobertura jornalística acerca das ações envolvendo o combate à violência em nosso Estado.
Basta de violência!
Respeito aos profissionais da imprensa
A DIRETORIA DO SINDJORN

SINDJORN SE REUNE COM A DEGEPOL‏

A presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Norte, Nelly Carlos Maia, se reunirá amanhã(30/04) ás 15h00 na sede da Delegacia Geral de Polícia – DEGEPOL, com o Delegado Titula, o senhor Elias Nunes. Neste encontro a presidente vai manifestar pessoalmente ao delegado, em nome da categoria, o seu mais veemente repúdio ás ações truculentas dirigidas aos profissionais da imprensa do nosso Estado nesta quarta-feira, 28 de abril, por parte de integrantes da Polícia Civil, notadamente aqueles da Intertvcabugi e TV Ponta Negra (afiliadas da Rede Globo e SBT respectivamente).

O SINDJORN solicitará que os autores destes atos bárbaros e medievais sejam punidos e que os mesmos não se repitam em mais nenhum momento da cobertura jornalística acerca das ações envolvendo o combate à violência em nosso Estado.

A DIRETORIA