Lance do Jogo ABC 4×2 America

Anúncios

Entendimento entre a SESAP e a SEMURB vai desinterditar a Base de UBV

O Secretário de Estado da Saúde Pública, Domício Arruda, se reuniu na tarde desta terça feira (31), no prédio da SESAP, com o Secretário Adjunto da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal, Sueldo Costa, a Promotora de Justiça, Danielle Fernandes, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Juliana Araújo, a subcoordenadora de Vigilância Ambiental, Iraci Nestor, além de técnicos da Sesap e da Semurb.

O objetivo da reunião foi encontrar uma solução para o retorno do funcionamento da Base de UBV (Ultra Baixo Volume) na zona norte de Natal, como uma das ações de prevenção para o controle de casos de Dengue nos próximos meses, se houver necessidade.

Base de UBV –  é responsável por preparar os equipamentos que faz em aspersão do inseticida de combate à dengue, popularmente conhecido como “carro fumacê”. O uso deve ser restrito a epidemias, como forma complementar para promover a rápida interrupção da transmissão de dengue, de preferência associado à mutirão de limpeza e eliminação de depósitos. 

Diante da interdição do prédio, no ano passado pela Semurb, a SESAP elaborou um projeto de funcionamento da Base de UBV dentro das diretrizes da FUNASA, além disso, realizará nos próximos dias, um levantamento sobre o controle de contaminação do solo e da água daquela região. Para o Secretário de Estado da Saúde Pública, Domício Arruda, os cuidados com a saúde e com o meio ambiente estão sendo tomados. “Seremos bastante criteriosos quanto ao uso do inseticida, devido à resistência do mosquito, mas há a necessidade do local funcionando”, falou o secretário.

Para a Promotoria da Saúde, o diálogo e o entendimento dos entes federativos só trará benefícios para a população. “O meio ambiente e a Saúde são dois interesses igualmente importantes  para a população”, disse a promotora Danielle Fernandes.

Ainda essa semana, Estado e município de Natal vão assinar o Termo de Compromisso, com medidas e prazos para a desinterdição do local, levando-se em consideração as ações necessárias para a preservação do meio ambiente.

Audiência determina convocação de aprovados em concurso da Saúde

Nesta terça-feira (31), uma audiência realizada na 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal determinou a convocação imediata de servidores já aprovados em concurso público para suprir a demanda de pessoal e, assim, diminuir o número de pacientes que estão à espera de atendimento no Hospital Walfredo Gurgel. Na ocasião, o Secretário de Estado da Saúde Pública, Domício Arruda, apresentou ao juiz de Direito, Geraldo Antônio da Mota, como proposta a nomeação de 34 técnicos de enfermagem, 10 enfermeiros e 04 médicos clínicos gerais para o Hospital Ruy Pereira.

Além disso, serão colocados em funcionamento 20 leitos de clínica médica no Hospital Alfredo Mesquita Filho, em Macaíba. Essas medidas contribuirão para melhorar a situação do Hospital Walfredo Gurgel, que atualmente conta com 93 pacientes que necessitam de atendimento clínico com urgência, 38 politraumatizados, no aguardo de transferência para outras unidades hospitalares, 11 com diagnóstico de problemas vasculares decorrentes de diabetes e 26 com solicitação de internamento em unidade de terapia intensiva.
 A proposta apresentada pelo secretário foi aceita pelo Ministério Público Estadual. Também participaram da audiência o Procurador Geral do Estado, o Diretor Geral e Técnico do Hospital Walfredo Gurgel, e a Coordenadora Hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde Pública.

Programa de Internação Domiciliar atendeu mais de 1.400 pacientes em 2011

A coordenação do Programa de Internação Domiciliar (PID) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) concluiu o relatório das ações do Programa no ano de 2011, apresentando os números alcançados e as metas para o ano de 2012.

De acordo com o relatório, as 10 equipes multiprofissionais atenderam um total de 1.464 pacientes em Natal e Parnamirim. As equipes multidisciplinares são compostas por médico, assistente social, enfermeiro e técnico em enfermagem (equipe básica), além de fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, nutricionista, fonoaudiólogo e psicólogo (equipe ampliada), que atuam de acordo com as necessidades de cada paciente.

O PID tem entre seus objetivos oferecer uma assistência mais humanizada, diminuir o risco de infecção e reduzir custos hospitalares, além de ajudar a desafogar os hospitais, pois contribui para aumentar a oferta de leitos. “Há uma predominância de pacientes com patologias vasculares, em especial o pé diabético, seguido de pacientes vítimas de acidentes vascular cerebral e outras patologias”, explica Melquesedeque Duarte, que atua na supervisão do programa. Os pacientes recebem visitas semanais de cada profissional, mas a quantidade de atendimentos pode aumentar caso seja necessário. O acompanhamento é feito até o momento da alta, que pode variar de 30 e 60 dias.

As equipes são divididas por Unidade Hospitalar, contemplando pacientes do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, Hospital Giselda Trigueiro, Hospital Dr. José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina) e Hospital Deoclécio Marques Lucena (em Parnamirim). A internação domiciliar é indicada pelo médico assistente, que encaminha os pacientes internados em hospitais do Estado para serem avaliados por uma equipe do PID, que vai até o leito avaliar se o paciente tem perfil para ser assistido pelo programa.

O paciente precisa ter um cuidador identificado, que pode ser um familiar, alguém que possa assumir os cuidados diários, suprir as limitações do paciente e receber as orientações da equipe multidisciplinar. Para dar apoio aos cuidadores o PID ofereceu, em 2011, oito Cursos para Cuidadores de Idosos, Portadores de Necessidades Especiais e Deficientes, capacitando em torno de 450 pessoas.

Dentro de proposta de apoiar os cuidadores o PID oferece ainda as Oficinas de Tecnologia Assistiva, ministradas pelas Terapeutas Ocupacionais que ensinam a confecção de adaptações, usando material de baixo custo, que promovam maior independência e autonomia dos pacientes em atividades cotidianas como comer, pentear o cabelo ou fazer a barba. As 10 Oficinas realizadas em 2011 treinaram 1.300 cuidadores.

Entre as metas para 2012 está a mudança do Programa de Internação Domiciliar para Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), conforme Portaria Ministerial 2.527 de 27 de Outubro de 2011, que visa reorganizar o processo de trabalho das equipes que prestam cuidado domiciliar, com objetivo de reduzir a demanda por atendimento hospitalar e o período de permanência de usuários internados, além de promover a humanização da atenção e a ampliação da autonomia dos usuários.