Mensagem de Hoje

27 de Junho

Sede perfeitos, sede consolados.

2 Coríntios 13.11

Uma rápida olhada nas palavras é suficiente para nos fazer sentir como elas são contraditórias. Sede perfeitos – são palavras que nos jogam em de­sespero; logo estamos longe de nosso pobre ideal e ainda muito mais longe do ideal divino para nós. Sede consolados – ah, isso é bem diferente! Parece dizer: “Não se atormente, não tema. Talvez você não seja aquilo que deveria ser, mas deve ser grato por aquilo que é”.

Agora a pergunta é: Como conciliar ambas as idéias?

O que as concilia é só a religião de Jesus Cristo. Ele se coloca em nosso meio e, com a mão direita de sua justiça, aponta para cima, dizendo: “Seja perfeito”. Não há lugar de descanso sem isso. Mas com a mão esquer­da de seu amor, abraça-nos dizendo: “Alma, seja conso­lada; pois é isso que vim fazer por você”.

Mark Guy Pearse

SEMPRE HONREI O NOME DO MEU PAI

Aos 31 anos de idade, Antônio Carlos Mariz e Barros já estava coberto de honras e glórias na Guerra do Paraguai. Quando o navio Tamandaré se afastava, a 7 de março de 1866, do Forte de Itapiru, foi atingido por uma granada inimiga, que matou e feriu muitos brasileiros, entre eles, o próprio Mariz e Barros, que teve uma das pernas esfacelada. Enquanto os médicos lhe amputavam a perna ferida, já no final da cirurgia, começou a empalidecer:

– Digam a meu pai que eu sempre honrei o seu nome disse o bravo comandante.

Pendeu a cabeça e morreu.

“Ah, ornamento de Israel! nos teus altos fui ferido. Como caíram os valentes!” (2 Sm 1.19).

 

Estudo do Livro de Salmos

Salmos 38 – 41
Estes Salmos de Davi são os últimos do Livro I. Refletem bem alguns dos principais temas dos Salmos e,especialmente, dos escritos do segundo rei de Israel. Ele fala do arrependimento e da impossibilidade de achar felicidade longe de Deus. Portanto, ele expressa seu desejo intenso de sempre andar em comunhão com o Senhor: “Quanto a mim, tu me susténs na minha integridade e me pões à tua presença para sempre” (41:12).
Salmo 38 O Pecador Arrependido Pede a Ajuda de Deus
1-8 O homem sobrecarregado de pecado pede a misericórdia de Deus. Compare Romanos 7:24 e considere a profundeza da tristeza e do arrependimento verdadeiro que encontramos neste Salmo. Também pense no alívio que Jesus oferece ao pecador (Mateus 11:28-30)
9-16 Rejeitado e desprezado pelos homens, Davi busca Deus com todo o coração. Medite na importância da declaração dele no versículo 9: “Na tua presença, Senhor, estão os meus desejos todos”. Compare Filipenses 4:8 e Mateus 6:21 17-22 Davi se sentia fraco e incapaz de resistir os seus inimigos. Mostrou a sua determinação de fazer o bem, e pediu que Deus o salvasse
Salmo 39 O Homem Aflito Reconhece a Vaidade da Vida
1-3 Davi, sofrendo enquanto os ímpios prosperavam, tentou se calar para não pecar com alguma reclamação contra Deus. Afinal, ele não conseguiu se conter, e começou a falar
4-6 Ele queria saber de Deus sobre a sua expectativa de vida, pois percebeu que a vida do homem é curta, é pura vaidade
7-11 Ele pediu alívio, não querendo que os perversos falassem mal dele por causa do seu sofrimento
12-13 Ele implora a Deus, pedindo alívio do seu sofrimento
Salmo 40 Confiança em Deus, o Libertador
1-3 Davi encerrou o Salmo 39 pedindo socorro, e abre Salmo 40 dizendo que Deus o ouviu e o salvou. Quando Deus nos salva, ele nos coloca em terra firme e nos dá motivo para adorá-lo
4-5 Deus merece o louvor por causa das inúmeras maravilhas que tem feito (veja João 21:25)
6-8 O que Deus deseja do homem é a sua obediência, e não sacrifícios por pecados cometidos contra a vontade do Senhor (veja 1 Samuel 15:22). O autor de Hebreus usa estes versículos para mostrar que os sacrifícios de animais não satisfaziam a Deus,assim explicando a necessidade do sacrifício de Jesus (Hebreus 10:5-7).
9-10 O salmista, resgatado da perdição pela graça de Deus, fala abertamente sobre as boas-novas da salvação. Quando nós realmente apreciamos a salvação em Cristo,falaremos com outras pessoas
11-12 Ele pede livramento dos seus próprios pecados
13-17 Estes versículos são quase idênticos ao Salmo 70. Aqui Davi repete a sua petição por livramento, e pede também que Deus deixe os ímpios envergonhados enquanto liberta os que confiam nele
Salmo 41 Davi Busca a Compaixão de Deus
1-3 O Senhor abençoa e protege o homem que se compadece dos necessitados (veja 37:21)
4 Davi pede a compaixão de Deus, reconhecendo o seu próprio pecado. As palavras dele (sara a minha alma) mostram que o pecador não precisa somente de perdão, que tira a culpa “legal” do pecado. Precisa de renovação, para ser curado da corrupção do
pecado (veja 51:10)
5-9 Davi sentiu-se afastado de Deus e vulnerável aos ataques dos inimigos que se regozijaram na sua calamidade
10-12 Ele olhou para o perdão de Deus, e viu a proteção, a comunhão e a restauração de sua integridade. Deus, de fato, sarou a alma dele!
13 Este versículo é a doxologia do Livro I.
Perguntas
Responda às seguintes perguntas sobre Salmos 38 – 41.
Salmo 38
1. Por que Davi se sentiu doente?
2. O homem é capaz de se livrar do pecado?
3. No Novo Testamento, quem nos oferece alívio do fardo pesado da iniqüidade?
4. Compare 38:9 e 37:4. Como estes dois versículos desafiam o servo de Deus hoje?
Salmo 39
5. O que o Salmista aprendeu sobre a vida do homem – até do homem firme – na terra?
6. Devemos nos considerar forasteiros e peregrinos aqui? Como esta atitude influenciará a nossa vida?
Salmo 40
7. Conforme o versículo 2, como devemos entender a nossa salvação?
8. Por que Davi não falou de todas as maravilhas de Deus?
9. O que Deus quer mais do que sacrifícios e ofertas?
10. Quem veio para fazer a vontade de Deus perfeitamente?
11. A pessoa que realmente valoriza a sua salvação fará o quê (versículos 9-10)?
12. Qual outro Salmo é quase idêntico aos últimos 5 versículos de Salmo 40?
Salmo 41
13. Qual qualidade do homem justo é destacada no versículo 1?
14. Por que Davi pediu a compaixão de Deus?
15. Quando pecamos, o que a nossa alma precisa?
16. Depois de ser perdoados por Deus, que tipo de
relacionamento podemos ter com ele?

Serviço Social procura parentes de paciente idoso e desacompanhado no HMWG

O Setor de Serviço Social do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) procura por familiares ou amigos do Sr. Aristeu de Oliveira Confessor, de 74 anos, encontrado em via pública, no município de Extremoz e trazido ao Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS). O paciente, de voz quase inaudível, diz morar com a esposa e um filho na Rua Floresta, no bairro de Igapó. Qualquer informação que possa levar à identificação dos familiares ou de conhecidos do Sr. Aristeu, devem ser repassadas ao setor através do telefone 3232-7533. O SS funciona de domingo a domingo, em plantões de 24h.

Mensagem de Hoje

18 de Junho

Nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem.

1 João 4.16

O segredo para se andar mais peno de Cristo, e ser bem-sucedido ao trabalhar para Ele, é entender perfei­tamente que somos seus amados. Ele coloca seu cora­ção sobre nós, olha por nós dos Céus com terno inte­resse, planeja o mistério de nossas vidas com solicitude e paixão. Ele segue-nos dia após dia, como a mãe segue o bebê que tenta dar seus primeiros passos. Ele colo­cou seu amor sobre nós e, apesar de sermos como somos, prepara-nos para melhores propósitos e bên­çãos. Basta lho permitirmos, e então nada conseguirá nos desencorajar. Em resposta, nosso coração brilhará de amor. Nossa fé desenvolver-se-á para ir ao encontro de suas poderosas promessas. Nossos sacrifícios transformar-se-ão em verdadeiro amor por alguém muito querido. “Nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem”. E o coração que tem pleno conhecimento disso encontrou o segredo de uma fé ilimitada e de um serviço cheio de entusiasmo.

A B. Simpson

Estudo do Livro de Salmos

Salmos 34 – 37
O homem justo sofre nesta vida. A violência e a maldade dos perversos atingem os inocentes e justos, e freqüentemente provocam dúvidas sobre a justiça de Deus. Davi aborda tais preocupações em alguns desses Salmos, mostrando que Deus é justo e que os homens de coração reto procuram a justiça do Senhor.

Salmo 34 Davi Louva a Deus por o Salvar dos Inimigos

Este é um dos Salmos acrósticos. Foi escrito na época em que Davi fugia de Saul e se fingiu doido na Filístia. O rei filisteu expulsou Davi de sua presença, e ele viu nisso a mão de Deus.Abimeleque era o título usado pelos reis dos filisteus (veja Gênesis 20:2; 26:1). O relato em 1 Samuel 21:10-15 é mais específico, identificando Aquis, rei de Gate.
1-3 Davi começa este Salmo com palavras de louvor para Deus
4-7 Ele pediu socorro e Deus o livrou de sua tribulação
8-10 Ele afirma a bondade de Deus em proteger e sustentar os fiéis
11-14 Ele ensina aos outros sobre as condições de comunhão com Deus:
Controlar a língua (13)
Apartar-se do mal (14)
Praticar o bem (14)
Procurar a paz (14)
15-18 Deus ouve e abençoa os justos de coração quebrantado, mas destrói aqueles que praticam o mal
19-22 Deus protege e resgata os que confiam nele, mas condena os inimigos dos justos
Salmo 35 Davi Pede Justiça para os seus Inimigos
Salmos como este nos apresentam certas dificuldades. Respeitamos Davi como um dos homens mais espirituais da história humana. De repente, encontramos Salmos imprecatórios nos quais ele pede vingança contra os seus inimigos. Como um homem de coração bom poderia desejar a maldição dos outros? Alguns tentam resolver esta questão sugerindo que o amor do Novo Testamento não se encontra no Velho. Tal explicação é inadequada, pois Jesus achou base no Antigo Testamento para os maiores mandamentos do Novo (Mateus 22:36-40; Deuteronômio 6:5; Levítico 19:18). Ao invés de ver aqui algo inferior, talvez precisemos ver uma espiritualidade e santidade mais profunda do que imaginamos. A santidade é uma das qualidades essenciais do caráter de Deus. A santidade exige a justiça, uma distinção entre o certo e o errado. Não deve nos surpreender que um homem profundamente espiritual desejaria a aplicação perfeita da justiça de Deus. Se Deus mantivesse comunhão com os ímpios, não seria santo, e não incentivaria os homens a serem santos.
1-10 Davi pede que Deus peleje por ele contra os seus inimigos Ele chama Deus para contender com os seus perseguidores (1-3)
Amaldiçoa os seus inimigos, pedindo que o anjo do Senhor os espalhe e os persiga (4-6). Veja o outro lado do trabalho do anjo do Senhor em 34:7 Ele afirma que os seus inimigos o perseguiram sem causa, e pede que caiam nas suas próprias armadilhas (7-8)
Um vez livre dos inimigos, o salmista louvará ao Senhor (9-10) 11-18 O conflito entre o servo de Deus e seus perseguidores Eles fazem falsas acusações sem motivo (11-12) Davi, porém, jejuava, orava e chorava por eles como se fossem amigos (13-14). Estes dois versículos esclarecem o sentido das imprecações de Davi neste e em outros Salmos. Antes de pedir a justiça de Deus, ele já procurava ajudar os seus inimigos (veja Mateus 5:44-45) Não obstante a bondade de Davi, os inimigos se alegraram com o sofrimento dele,e o maltrataram (15-16)Não conseguindo ajudar os seus inimigos, Davi pede a justiça de Deus para o livrar da perseguição (17) Confiante de seu livramento, o salmista adora a Deus (18)

19-28 Davi quer que os fiéis se alegrem e que os ímpios fiquem envergonhados Ele não quer que os inimigos se alegrem pelo sofrimento dele (19) Esses inimigos não querem a paz nem o bem para os servos de Deus (20-21)Davi apela a Deus, pedindo julgamento justo entre ele e os seus inimigos (22-26)Ele quer que Deus abençoe aqueles que apóiam a justiça dele (27)Ele louvará a Deus por sua justiça (28)
Salmo 36 Deus Contra os Ímpios
1-4 O caráter dos injustos São guiados pela voz do pecado, e não por Deus (1; veja Romanos 8:5-6) Acreditam que o pecado pode ser escondido, e que não trará conseqüências (2) Falam e praticam a malícia (3) Sempre, até quando se deitam à noite, pensam no pecado (4). Veja o contraste em 6:6; 1:2; 119:62; etc. 5-9 O caráter de Deus
Benignidade (5)
Fidelidade (5)
Justiça (6)
Poder para preservar a vida (6)
Preciosa benignidade para com os homens (7)
Sustenta os homens com abundância (8)
A fonte da vida e da luz (9)
10-12 O salmista pede a justiça divina
Pede benignidade e justiça para com os fiéis (10)
Apela a Deus, pedindo proteção contra os malfeitores (11)
Os ímpios são derrotados (12)
Salmo 37 Como Encarar a Injustiça no Mundo
A mensagem deste Salmo é semelhante à de livros como Jó e Habacuque. Mesmo quando não entendemos a injustiça que existe neste mundo, podemos e devemos esperar no Senhor. A prosperidade dos ímpios é temporária, mas os íntegros permanecerão para sempre. A mensagem deste Salmo ajuda o servo de Deus ficar livre das doutrinas falsas que sugerem que os seguidores de Cristo serão abençoados materialmente 1-2 Não devemos sentir inveja dos ímpios prósperos, porque a justiça virá 3-6 Devemos confiar no Senhor (3,5), fazer bem (3), habitar na terra dada por Deus (3),alimentar-nos da verdade (3), agradar-nos do Senhor (4) e ntregar o nosso caminho a ele (5). Fazendo assim, teremos certeza de sermos abençoados por Deus (5-6). Medite especialmente no significado do versículo 4: “Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração.” Devemos desenvolver a mente espiritual!7-11 Devemos esperar no Senhor, sabendo que ele nos abençoará. Não devemos nos irritar por causa das injustiças temporárias que existem nessa vida 12-15 Os ímpios não intimidam o Senhor. Serão destruídos pela sua própria maldade 16-20 É melhor ser um pobre que confia em Deus do que ser rico e ímpio 21 A diferença entre o ímpio e o justo se manifesta no seu procedimento. Um é desonesto, e o outro generoso 22-26 Deus não deixará os justos desamparados 27-29 O Salmista apela aos homens a deixarem o mal para serem abençoados por Deus 30-31 As características do justo: Fala a sabedoria e a justiça (30)Guarda a lei de Deus no coração (31)Seus passos não vacilam (31)32-34 O perverso tenta matar o justo, mas Deus protege os fiéis e extermina os ímpios 35-38 Mesmo os ímpios que se exaltam perecerão. Os homens de paz serão estabelecidos 39-40 Deus salva aqueles que buscam refúgio nele

Perguntas
Responda às seguintes perguntas sobre Salmos 34 – 37.
Salmo 34
1. Qual foi a circunstância histórica deste Salmo?
2. O que devemos fazer para alcançar a vida?
Salmo 35
3. O que quer dizer “Salmo imprecatório”?
4. Este Salmo reflete o pensamento de um homem carnal e vingativo, ou de uma pessoa espiritual que
pensava como Deus pensa?
5. Antes de pedir a vingança de Deus contra os seus inimigos, o que Davi fez por eles?
Salmo 36
6. Qual voz guia a vida do ímpio?
7. Como os perversos encaram o seu próprio pecado?
8. Quando um perverso se deita à noite, ele pensa no que?
Quando um justo se deita à noite, ele pensa no que?
Salmo 37
9. O servo de Deus deve se preocupar com a demora na justiça divina contra os perversos?
10. Quem é capaz de satisfazer os desejos do coração do homem?
O pecado pode satisfazer os desejos do coração do homem?
11. Em termos dos seus negócios financeiros, qual a diferença entre o ímpio e o justo?

QUESTÃO DE LIMITES

Há muitos anos dois sitiantes limítrofes disputavam a localização da divisa. Cada um achava que o outro estava lhe roubando um pedaço de terra. Como não encontrassem solução amigável, decidiram apelar à justiça. Advogados, despesas forenses, audiências, recursos, tudo. Nesse ínte­rim, um deles vendeu a sua propriedade, mas o comprador * era um homem crente, temente a Deus, amante da paz. Quando chegou com sua mudança, foi logo interpelado pelo vizinho litigante:

– Soube que o senhor comprou essa propriedade e quero que saiba que comprou uma briga também. É que a divisa do terreno não está bem definida e nós estamos na justiça.

– Mas nós não vamos brigar por isso – respondeu o novo proprietário. Eu concordo com o senhor. Vamos mudar a cerca para o limite que o senhor está pleiteando na justiça, e acabar com a disputa.

O vizinho ficou admirado. Como é possível tanta liberalidade? Estendeu a mão ao novo vizinho e disse:

–  Se o senhor pode ficar com o prejuízo, eu também posso. Deixe a cerca no lugar em que está!

“Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens” (Rm 12.18).