Walfredo Gurgel ganhará nova UTI com 10 leitos

A segunda obra que objetiva a reestruturação do Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) já está em andamento. A nova Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com 10 leitos tem previsão de entrega para os próximos 50 dias. Com 30% dos trabalhos já concluídos, o novo serviço aumentará para 45 o número de leitos destinados ao tratamento intensivo no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HWG). Diariamente, atuarão no setor cinco técnicos de enfermagem, um enfermeiro e um intensivista. Todos em plantões de seis ou de 12 horas.

“Esta nova UTI será um suporte no tratamento e na assistência de pacientes com estado grave de saúde, uma vez que, diariamente, temos internos que aguardam por um leito nesta especialidade. Não resolverá nosso déficit, mas amenizará”, afirmou Fátima Pereira, Diretora Geral do HMWG.

O local onde funcionará a nova UTI receberá novo revestimento. A antiga estrutura que protegia as paredes foi removida e será aplicada uma camada de fórmica. O espaço ganhará ainda bancadas de granito e novas prateleiras. Os dois banheiros estão sendo reformados e serão adaptados para portadores de necessidades especiais.

Iniciadas em 2012, as obras de reestruturação do HMWG tem ampliado o número de serviços e trazido melhores condições de trabalho e de descanso para pacientes e funcionários. Os investimentos passam pela aquisição de equipamentos, medicamentos até a elaboração e aplicação de fluxos de serviço.

A coordenadora de Hospitais e Unidades de Referência da Sesap, Camila Costa, diz que “os servidores já conseguem perceber todas as melhorias implementadas com a chegada do SOS Emergência”. Ela cita o gerenciamento de leitos dos pacientes internos, o esvaziamento do corredor do trauma, o Kan Ban (ferramenta que gerencia o tempo de internamento dos pacientes), a implantação da classificação de risco (que prioriza o atendimento ao paciente grave com maior rapidez), entre outras medidas, como fruto das ações da atual direção do hospital e do Programa.

A coordenadora ressalta ainda que as ações, no entanto, precisam do engajamento de todos para que se fortifiquem e perpetuem. “Estas melhorias tem sido evidenciadas pela equipe de gestores do hospital, pelo SOS Emergência e pelo NAQH [Núcleo de Acesso à Qualidade Hospitalar]. No entanto, é preciso que todos os servidores estejam inseridos nesse processo e trabalhando em prol dessas melhorias”, afirmou.

Dentre outros avanços na reestruturação do Walfredo Gurgel, possibilitadas também pelas ações do Governo Estadual, está a criação de uma nova subestação para o prédio das enfermarias com a troca do motor, a construção de mais duas casas de lixo (totalizando quatro), a construção de 10 novos dormitórios (que comportam 100 camas) com banheiros adaptados e ar condicionado. Para os prédios onde funcionam os serviços administrativos e o de enfermarias, foram contemplados serviços de pintura externa, remadeiramento e retelhamento.

Anúncios

Hemonorte promove semana de incentivo à doação de medula óssea

O Hemocentro Dalton Cunha (Hemonorte) em parceria com a ONG Humanização e Apoio ao Transplantado de Medula Óssea (Hatmo) promove, no período de 1 a 7 de outubro, a Semana de Incentivo à Doação de Medula Óssea. A abertura acontece na próxima terça-feira (1º/10), a partir das 9h, na sede do órgão. Na ocasião os profissionais farão palestras educativas e de sensibilização, e ao final terá um show da Banda The Frois. A iniciativa tem por meta elevar o número de doadores voluntários de medula óssea no Estado, atualmente o Hemonorte conta com 20.017 mil cadastrados.

Para a responsável pelo Departamento Técnico do Hemonorte, Rosemary Oliveira, “é necessário investir em campanhas de conscientização e sensibilização, fazendo com que a população reflita sobre o tema. Os preconceitos sobre a doação precisam ser quebrados. O transplante de medula óssea é uma das esperanças dos pacientes que estão em lista de espera. A chance de compatibilidade entre as medulas do doador e do receptor pode chegar a uma em 100 mil” – destaca.

Para se tornar um doador de medula óssea a pessoa deve ter entre 18 e 55 anos e apresentar bom estado de saúde. “O procedimento é simples, é retirado da veia a quantidade de 5 ml de sangue para realização dos exames de histocompatibilidade (HLA), onde são identificadas  as características genéticas do doador. O tipo de HLA será incluído no cadastro de Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea e os dados serão cruzados com os dos pacientes que precisam de transplante de medula.  Se o doador é compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários e se a compatibilidade for confirmada o doador será convocado para realizar outros exames confirmatórios e realizar o procedimento para a doação da medula óssea”, explica Rosemary Oliveira.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil ocupa o terceiro lugar em cadastro de doadores para medula óssea, com um total de 3.112 milhões, ficando atrás apenas dos Estados Unidos (quase 7 milhões de doadores) e da Alemanha (quase 5 milhões de doadores). O transplante é necessário quando a medula óssea deixa de produzir glóbulos brancos, lóbulos vermelhos e plaquetas. Às vezes se torna necessário para pessoas com doenças que comprometam a produção do sangue pela medula, como leucemias, anemia aplástica, linfomas, além de algumas doenças degenerativas.

Contatos para entrevistas: Helenira Amorim 9987-3522

Levantamento mostra perfil de atendimentos no HMWG em 2012

Um levantamento realizado pela coordenação do Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS), no período de janeiro a dezembro de 2012, detectou qual o atual perfil do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) que procura o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG). Os dados apontaram quais as cidades que mais enviaram pacientes e qual a forma de deslocamento mais utilizada. Somente no primeiro semestre do ano passado, o HMWG atendeu pacientes oriundos de 141 municípios, de várias cidades do país e, inclusive, do exterior.

Entre as localidades que mais demandaram atendimentos para a unidade, Natal e Parnamirim lideram com 26% de encaminhamentos, seguidas de São Gonçalo com 19%, Ceará-Mirim com 9% e Extremoz com 6%. O estudo ainda aponta de que bairros os usuários do SUS estão vindo. Em primeiro lugar, de procura pelo WG, está Felipe Camarão com 17%, seguido das Quintas com 11%, Planalto com 10%, Alecrim com 9% e Cidade da Esperança e Pajuçara com 7%.

Para a coordenadora do PSCS, Danyele Mylena  Dias, “este levantamento é uma amostra clara de onde estão as principais deficiências na saúde dos municípios. A falta de investimentos e a consequente baixa resolutividade de cada cidade do RN está aqui dentro do Walfredo Gurgel. É urgente a construção de novas unidades de pronto atendimentos municipais, além de investimentos na assistência básica”.

Outro dado que chama a atenção é o quantitativo de pessoas que chegaram ao WG sem nenhuma regulação. A porcentagem chega a ser assustadora: 59% de todos os atendimentos feitos em 2012 foram de pessoas que deram entrada no PSCS conduzidas em veículos próprios. 21% dos atendimentos foram regulados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e os outros 20% chegaram transportados por ambulâncias de diversos municípios.

Oportunamente, o levantamento registrou o número total de atendimentos realizados nas especialidades de Clínica Médica (25.963), Clínica Cirúrgica (23.427), Ortopedia (19.205), Pediatria (3.175), Oftalmologia (8.523), Otorrinolaringologia (4.961), Neurocirurgia (4.909), Cirurgia Vascular (785), Cirurgia Torácica (176), entre outros. Já as maiores médias de atendimento ficaram com a clínica médica (70 pacientes/dia), clínica cirúrgica (63/dia) e ortopedia (50).

Poder Judiciário extingue processo contra municipalização do Centro Reprodutivo Leide Morais

Foi extinto o processo de autoria do Sindicato dos Médicos do Estado do RN (SINMED) e do Sindicato dos Servidores em Saúde (SINDSAÚDE/RN) contra a municipalização do Centro de Saúde Reprodutiva Leide Morais. A decisão foi do Juízo de Direito da 1ª Vara da Fazenda Pública de Natal, no último dia 18, em concordância com a defesa apresentada pelo Governo do Estado, através da Procuradoria Geral.

Na sentença, o Poder Judiciário entendeu que os sindicatos não poderiam interferir no processo de municipalização do Leide Morais, cabendo à gestão definir a melhor forma de gerir os serviços de saúde, de modo a garantir o direito da coletividade a uma assistência de qualidade e resolutividade.

Com a municipalização, os serviços ofertados pelo Centro de Saúde Reprodutiva Leide Morais serão devidamente de responsabilidade do município de Natal, já que são do domínio da assistência básica de saúde, realizando atendimento ambulatorial em áreas como mastologia, urologia, sexologia, psicologia, dermatologia, entre outros. A unidade está localizada no bairro do Alecrim, Zona Oeste de Natal.

Será instituída uma Comissão Paritária, composta por representantes do Estado e do Município, que irá conduzir o processo de municipalização, no qual o prédio onde funciona o Centro será repassado para o município, com alguns dos equipamentos e parte dos servidores que lá atuam. Os servidores, por sua vez, não serão municipalizados e suas atuações seguirão um processo de co-gestão, entre o Estado e o Município, de forma que os mesmos permanecerão como servidores estaduais lotados nas unidades do município.

Caminhada mobiliza população para o Dia Nacional da Doação de Órgãos

No próximo sábado (28) a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) por meio da Central de Transplantes, estará promovendo uma programação toda especial para comemorar o Dia Nacional da Doação de Órgãos, comemorado em 27 de setembro. Trata-se da 1ª Caminhada pela Vida, onde são esperados cerca de 2 mil pessoas entre profissionais de saúde, estudantes, pacientes e familiares, e a população em geral.

A concentração e entrega dos kits acontece a partir das 7h no IFRN da Avenida Salgado Filho, em Natal. A Caminhada segue a partir das 08h, com destino ao Parque das Dunas, onde haverá várias apresentações artísticas e culturais, ações educativas e a participação, de transplantados e de famílias de doadores, que falarão sobre suas experiências.

Segundo Artenise Revoredo, coordenadora da Central de Transplantes, o objetivo maior dessa programação é de sensibilizar as pessoas quanto a importância da doação dos órgãos. “Hoje vivemos um período de grande desperdício de órgãos saudáveis, que estão sendo enterrados e que poderiam estar salvando a vida de várias pessoas. As pessoas precisam comunicar aos seus familiares o desejo de ser um doador, pois eles são os responsáveis por autorizar o ato. Doar significa dar uma nova vida a quem está precisando de um órgão”, destaca.

Conforme dados do Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), no primeiro semestre de 2013, o Rio Grande do Norte registrou um total de 48,6 potenciais doadores por milhão da população (pmp), número superior à média do Brasil (44,3 pmp). Já o número de doadores efetivos no estado foi de 13,9 pmp, enquanto que no país foi de 13,3 pmp. Além disso, no RN o número de transplantes renais, nesse semestre, correspondeu a 17,7 pmp, o de córneas a 55,6 pmp e o de medula a 16,4 pmp, o terceiro maior do Brasil. Atualmente no Estado, além das duas pessoas que esperam por um transplante de fígado, há 70 aguardando por rim e 84 por córnea. O Brasil é o segundo país do mundo no número de transplantes, só perde para os Estados Unidos.

“Você também pode mudar essa história, venha participar conosco da 1ª Caminhada pela Vida. Será uma manhã de muita atividade e esclarecimentos que irão mudar a forma como você enxerga e se posiciona perante a vida” – convida Artenise Revoredo.

Travesti do RN ganha prêmio nacional por ações de Saúde desenvolvidas no Estado

foto

No próximo sábado (28), o Movimento de Travestis e Transexuais do RN, através da ONG Atrevida, será homenageado na 12ª edição do Prêmio Dr. Eduardo Barbosa, no Teatro Alberto Martins, na Bahia, pela articulação que realiza no Estado e nacionalmente para uma maior participação e políticas para travestis vivendo com HIV e AIDS. Realizado pelo Grupo Gay de Camaçari (GGC), a premiação tem o objetivo de reconhecer o trabalho de pessoas e atuação de órgãos públicos e entidades da sociedade civil no combate às expressões da homofobia, promoção da saúde e criação de climas favoráveis de paz para LGBT da Bahia e do Brasil.

 

No RN, a indicação do prêmio foi para a travesti Jaqueline Brasil, em função da sua atuação frente à discussão e inclusão das travestis vivendo com HIV Aids, onde diante da militância à frente da Atrevida trabalhou pela homologação do Decreto Estadual nº 22.331 de 13/09/2011, que tornou lei o direito das travestis e transexuais de serem identificadas pelo correspondente nome social em todos os atos e procedimentos realizados no âmbito do Poder Executivo Estadual.

 

“Desde que comecei a atuar na área de prevenção à DST Aids no RN, tivemos o apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública, através do Programa Estadual DST Aids e hepatites virais, na realização de eventos regionais e nacionais, na promoção, proteção, prevenção e resgate dos Direitos Humanos das minorias, resgatando a sua dignidade, combatendo o preconceito, a discriminação e estimulando a Cidadania”, disse Jaqueline Brasil.
Jaqueline Brasil nasceu no Estado do Rio de Janeiro e desde 1993 mora em Natal, onde fundou, em 2004, o 1º Movimento de Travestis e Transexuais do RN, denominado Astra RN. Em 2008, Jaqueline Brasil criou a ONG Atrevida que vem garantindo, com o apoio da Sesap, notoriedade nos espaços políticos a nível Municipal, Estadual e Nacional e estimulando a criação de núcleos pelo estado. Atualmente, a sede do Movimento Atrevida RN, está situada na Rua Felipe Camarão, 520, apartamento 304, Cidade Alta.

 

Mais informações: Jaqueline Brasil – Coordenadora do Movimento Atrevida – 8882-8734 / 9833-8734

Sesap divulga primeiros resultados da base descentralizada do SAMU Currais Novos

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou os primeiros resultados de atendimento da base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Rio Grande do Norte (SAMU 192/RN) do município de Currais Novos. Com apenas 20 dias de inaugurado, foram realizados pelo SAMU/RN um total de 35 ocorrências na região, entre elas, atendimentos traumáticos, clínicos, psiquiátricos e obstétricos, além de orientações médicas para os casos que não houve a necessidade do envio de ambulâncias. Atualmente, existem bases do SAMU/RN em 45 municípios do Estado.

Integrando o projeto de expansão do Serviço para a Região do Seridó Potiguar, a Base de Currais Novos beneficia além da população de Currais Novos, moradores de municípios vizinhos, tendo em vista que atende ocorrências em estradas federais (BR’s) e estaduais (RN’s). A base foi construída com a adaptação de um prédio anexo da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos de Currais Novos, situado na Rua Antônio Eduardo Bezerra, nº 166, Centro, onde ficam de plantão uma Unidade de Suporte Básico (USB) e uma Unidade de Suporte Avançado (USA).

De acordo com a Coordenadora Geral do SAMU/RN, Cecília Picinin, “a implantação das bases na Região Seridó irá fechar a expansão nos municípios a partir de 20 mil habitantes. A expectativa do SAMU/RN é de implantar, até o final deste mês, as bases de Parelhas, Santa Cruz e Macau. Já a base de Caicó, deverá ser implantada até o final do próximo mês”. Com relação aos municípios com 10 mil habitantes, a expectativa da Sesap é de iniciar a expansão até o final deste ano.