Sesap orienta profissionais de saúde e população sobre doença com manchas na pele  

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), emitiu nota para todas as secretarias municipais de saúde e também às unidades de saúde de todo o Estado sobre uma “síndrome exantemática a esclarecer”.

Desde outubro de 2014, a Sesap vem verificando, em todas as regiões, casos atípicos de doença com manifestações exantemáticas (manchas vermelhas na pele), acompanhadas ou não de febre, que não se enquadra nas definições preconizadas pelo Ministério da Saúde para dengue e outras doenças de notificação obrigatória, como o sarampo e rubéola.

Diante desse cenário, a Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica emitiu a Nota Técnica Nº 03/2015, no último dia 22 de abril, com informações aos profissionais de saúde sobre o cenário epidemiológico, definições de casos suspeitos e orientações quanto à coleta e envio de amostras. Essas informações também estão disponíveis no site da Sesap (www.saude.rn.gov.br).

“Ressaltamos aos profissionais de saúde a importância da solicitação de exames laboratoriais específicos, de acordo com o critério de definição de caso suspeito, como forma de elucidar o diagnóstico e subsidiar as medidas de controle cabíveis”, explicou Stella Leal, subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica.

A Sesap conta com o apoio da equipe técnica do Programa em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (EPISUS/MS) com o objetivo de aprofundar as investigações epidemiológicas e laboratoriais dos casos de síndrome exantemática a esclarecer. “Esta proposta também está ocorrendo simultaneamente nos estados do Maranhão e Paraíba, que apresentam quadros compatíveis com o cenário do RN”, explicou Kristiane Fialho, do Programa Estadual de Controle da Dengue.

Saiba mais

As doenças com manifestações exantemáticas são causadas por uma grande quantidade de agentes etiológicos, dentre os quais os vírus respondem pela vasta maioria. As doenças com manifestações exantemáticas de notificação compulsória e/ou imediata são sarampo, rubéola, dengue e chikungunya, as demais doenças como eritema infeccioso, escarlatina e exantema súbito, entre outras, devem ser notificadas em situações de surtos (Portaria 1271/2014). No Rio Grande do Norte, até o presente momento, dos casos suspeitos 80,8% foram notificados para Dengue, 18,0% notificados para Chikugunya, 0,1% Sarampo e 1,1% Rubéola.

Caso suspeito

Casos que apresentem exantema com ausência de febre ou febre baixa (até 37,5ºC) acompanhado ou não de prurido, artralgia e edema Peri articular e que não se enquadrem nas definições e que não se enquadram nas definições de casos de dengue, chikungunya, sarampo e rubéola.

Anúncios
Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s