Natal será sede do I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina 2016

Conselheiros nacionais debaterão assuntos como o zika vírus, futuro da medicina e escolas médicas 

Natal será sede esta semana do I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina 2016, marcado para os dias 2, 3 e 4 de março, no Serhs Natal Grand Hotel. O evento marca o início dos eventos promovidos este ano pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que tradicionalmente ocorre com a presença de representantes dos conselhos regionais dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, além de dirigentes do CFM. O objetivo será  analisar a conjuntura e os temas latentes na área médica para definir ações a serem tomadas pelo sistema dos conselhos.

O vírus que está assustando o Brasil e o mundo também será tema de debates no I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina 2016. O zika vírus, seus efeitos neurológicos e suas implicações na obstetrícia serão assuntos abordados no primeiro dia do I ENCM. Nos dias seguintes, o Encontro também vai tratar da terceirização na saúde, do futuro da medicina na América Latina, da apresentação de contas do Conselho Federal de Medicina (CFM), das ações da Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP), da implantação do Sistema de Acreditação das Escolas Médicas (Saeme), do Código de Processo Ético-Profissional e do uso das mídias sociais pelos médicos.

Os debates em torno do vírus terão o objetivo de subsidiar uma recomendação que o CFM vai elaborar em relação ao zika e a microcefalia causada pela infecção. “Estamos sendo cobrados pela sociedade para nos posicionarmos diante de um problema tão grave e o I ENCM 2016 será um momento oportuno para fazermos essa reflexão”, afirmou o presidente do CFM, Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, que abrirá o Encontro na manhã do dia 2 de março (quarta-feira). Em seguida, falará Marcos Lima de Freitas, presidente do conselho regional anfitrião, o Cremern.

Na manhã do dia 3 de março (quinta-feira), as atividades vão começar com uma conferência sobre “O futuro da medicina na América Latina”. O conferencista será o secretário-geral da Confederação Médica Latino-Americana e do Caribe (Confemel), Gerardo Eguren. Em seguida, serão debatidos os problemas e soluções do exercício da medicina na América Latina, coordenado pelo conselheiro do CFM e 1º vice-presidente da Confemel, Jeancarlo Fernandes Cavalcante. Também serão expositores, o vice-presidente da Federação Médica da Colômbia, César Augusto Prieto Ávila e o presidente do Colégio Médico de El Salvador, Juan Antonio Tobar Rivas. No horário da tarde, serão apresentadas as contas do CFM de 2015. Em seguida, será apresentado o relatório da Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP).

A evolução do Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (Saeme) será apresentada, na manhã do dia 4 (sexta-feira) pelo vice-presidente do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (CRM-SC), Armando José d’Acampora. Em seguida, o coordenador da Comissão de Acreditação do Saeme, professor Milton de Arruda Martins, dará uma conferência sobre o andamento do processo de acreditação das escolas.

Ainda na manhã de sexta-feira, será realizado um debate sobre o Código de Processo Ético e Profissional (CPEP) e as Comissões de Ética dos Estabelecimentos de Saúde. Os expositores são o corregedor do CFM, José Fernando Maia Vinagre e o coordenador jurídico do Jurídico do CFM, José Alejandro Bullón.

Antes da realização do I ENCM 2016, no dia 1º de março, será realizada uma reunião com os presidentes de todos os Conselhos Regionais de Medicina (CRM) com o CFM. Nesta reunião serão definidas estratégias de atuação para o ano de 2016.

Líder cristão é assassinado por fundamentalistas islâmicos em Bangladesh

Líder cristão é assassinado por fundamentalistas islâmicos em Bangladesh

O líder cristão Khoza Samiruddin, de 75 anos, foi assassinado por fundamentalistas islâmicos no dia 6 de janeiro, em plena luz do dia, dentro de uma clínica homeopática, onde estava realizando um tratamento de saúde. Khoza aceitou a Cristo em 2001 e em 2014 passou a liderar uma igreja com 250 membros. Antes de sua morte, ele havia relatado sobre várias ameaças que estava recebendo de extremistas islâmicos por causa de seus trabalhos evangelísticos.

O enterro do líder foi acompanhado pela polícia local e pela comunidade que exigia que a cerimônia fosse realizada de acordo com os costumes muçulmanos. Como a família negou a conversão de Khoza ao cristianismo, o ritual fúnebre acabou sendo feito conforme as leis do islã. A pressão sobre a família e a igreja tem sido muito grande, já que o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade do assassinato, além de uma série de outros ocorridos violentos, incluindo assassinatos de estrangeiro e ameaças de morte de mais líderes cristãos.

Segundo a polícia, o grupo militante “Jamaat-ul-Mujahideen” está por trás dos ataques, mas o governo nega a presença do grupo no país. “Agora que o EI assumiu a autoria do assassinato do líder cristão, tememos por mais ataques, porque eles estão em constante vigia”, disse Pikul Mahduri, que é Secretário Geral da Associação Cristã Bangladesh Jenaidah. Bangladesh, em 2016, ocupa a 35ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa e, apesar de sua constituição prever a liberdade religiosa, ela também declara que o islã é a religião oficial do Estado. Como a minoria cristã está crescendo, ela enfrenta mais e mais restrições e desafios. Essa pressão não é impulsionada pelo governo, e sim por grupos extremistas islâmicos, líderes religiosos locais e famílias tradicionais. Lembre-se deles em suas orações.

Pedidos de oração

– Ore pela família de Khoza, para que tenham a fé fortalecida durante esse momento difícil.

– Peça ao Senhor para que os membros da igreja do líder assassinado sejam fortes e que continuem seus trabalhos evangelísticos, apesar da perseguição.

– Ore pela igreja de Bangladesh, no geral, para que continue crescendo na graça e no conhecimento e que possam enfrentar os atuais desafios com a coragem e a ousadia que vem do Espírito Santo

Fonte CPAD News

Família procura por paciente que fugiu do Walfredo Gurgel

O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) solicita a ajuda de toda a população para encontrar o paciente Luiz Francisco Ribeiro, 70 anos, que fugiu do hospital, às 7h19 desta quinta-feira (18), contra a vontade da família. A última vez que foi visto, Luiz vestia uma bermuda jeans, uma camiseta de botão rosa (a mesma da foto abaixo), sandália de dedo e portava uma bolsa azul. Com diagnóstico de um coágulo na cabeça, o paciente está desorientado e um pouco agressivo. Qualquer informação que possa levar à identificação ou ao encontro do paciente deve ser repassada para Marcone (filho) através do telefone 99115-7628, para Francisca (esposa) no 99191-0432 ou ainda no residencial 2010-7321.

BOPE apreende arma e drogas e recupera veículo em Natal

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) apreenderam na tarde desta quarta-feira (17) um revólver municiado, maconha e crack durante patrulhamento de rotina na na Comunidade do Japão, na zona Oeste de Natal.
O Bope realizava o patrulhamento tático no local quando se deparou com um homem identificado como Hermesson Moura dos Santos, de 21 anos, que correu ao visualizar a guarnição e sacou o revólver apontando em direção ao militares que, diante da injusta ameaça, revidaram e neutralizaram o suspeito que chegou a ser socorrido ao Hospital, mas não resistiu.
A drogas foram encontradas no interior da residência do infrator. Todo material apreendido foi conduzido à sede da 7ª Delegacia de Polícia Civil onde ficou à disposição da Justiça.
Veículo Recuperado
No deslocamento à delegacia, o Bope visualizou um veículo, modelo Gol de cor vermelha e placas NOE 1226, que havia sido roubado pela manhã no bairro de Lagoa Nova e depois abandonado pelos criminosos. O automóvel foi entregue ao proprietário.

 

Novo boletim aponta 4.753 casos suspeitos de dengue

O Programa Estadual de Controle da Dengue (PECD) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou, nesta quarta-feira (17), a situação epidemiológica da dengue no Rio Grande do Norte. De 03 de janeiro a 13 de fevereiro de 2016 (semana epidemiológica 06), foram notificados 4.753 casos suspeitos de dengue, dos quais 356 foram confirmados. Em relação ao ano passado, no mesmo período, observa-se um aumento de 98,46% com relação à notificação.

Até o dia 13 de fevereiro, o estado somou 20 municípios com alta incidência acumulada de dengue (até a semana epidemiológica 4 eram 9, ou seja, um aumento de 122% de municípios com alta incidência acumulada), que são municípios que notificaram mais de 300 casos da doença por 100.000 habitantes. “Ao mesmo tempo, visualizamos 78 municípios silenciosos, ou seja, não notificaram nenhum caso suspeito de dengue nesse período. Isso aponta para uma subnotificação de casos suspeitos e indica a necessidade de sensibilizar os profissionais de saúde para a responsabilidade de notificarem todos os atendimentos que se enquadrarem na definição de caso suspeito para dengue definido pelo Ministério da Saúde”, explicou Kristiane Fialho, subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap.

“O cenário epidemiológico da dengue em nosso estado revela ainda um aumento de óbitos notificados em 150%, caracterizando uma situação preocupante. Entretanto, esses óbitos ainda estão em investigação para conclusão”, disse a subcoordenadora.

A Sesap já realizou ações com o “carro fumacê” (UBV pesado) nos municípios de Natal (Zona Norte), Caicó, Umarizal, Martins, Lajes, Jandaíra, Guamaré e Pendências. Logo após o carnaval a ação foi feita nos municípios de Cerro Corá, Florânia, Parelhas, Santana do Matos e Pedro Avelino. De acordo com o PECD, outros municípios estão sinalizando a necessidade da utilização dos carros fumacê e a equipe estadual irá analisar se eles enquadram-se nos requisitos necessários para realização de UBV pesado ou costal.

Com relação aos números da Chikungunya, foram notificados 13 casos suspeitos, até o dia 13 de fevereiro, todos ainda estão em investigação. No tocante aos casos de Zika, foram notificados até a 6º semana epidemiológica deste ano 414 casos e, destes, 04 foram confirmados – contra apenas dois casos notificados e confirmados em 2015, no mesmo período.

Sesap e Ministério da Saúde discutem assistência às crianças com microcefalia

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vai receber, nesta quarta-feira (17), a visita de uma comissão do Ministério da Saúde, que tem por objetivo apoiar as secretarias de saúde dos estados na organização dos serviços de assistência às crianças nascidas com microcefalia. Os oito representantes do Ministério vão ser recebidos pelo secretário estadual de Saúde, Ricardo Lagreca, e em seguida vão se reunir com coordenadores e técnicos da Sesap no auditório do Complexo Estadual de Regulação, na sede da Sesap, das 9h às 18h.

Segundo a consultora estadual do Ministério da Saúde em Saúde da Criança, Carla Damião, o Ministério vem prestar apoio para estruturar a linha de cuidado para a criança com microcefalia. Serão discutidas as necessidades estruturais do estado, como no que diz respeito aos exames para confirmação de casos e à habilitação de serviços para acompanhamento das crianças com microcefalia, a fim de se realizar um trabalho de estimulação precoce voltado ao seu desenvolvimento psicomotor, na busca por reduzir o nível de comprometimento causado pela malformação.

Secretário diz que superlotação do HWG é sazonal e comparada com hospitais privados

O secretário adjunto de Saúde Pública do RN, Haroldo Vale, disse na tarde de hoje (16), ao conceder entrevista à TV Universitária, que a situação de superlotação dos corredores dos Hospitais Walfredo Gurgel é sazonal, variando de acordo com a época do ano.  “Essa é uma realidade sazonal, hoje o Walfredo Gurgel está dessa forma em função do pós-carnaval. Mas, antes desse período, os corredores tanto do WG, quanto do Tarcísio Maia e do Deoclécio Marques estavam vazios”.

Essa mesma situação de superlotação, acrescenta o secretário, estão passando os pronto-atendimentos de todos os hospitais particulares de Natal, em que há pacientes que desistem e buscam atendimento em unidades públicas. “Mas, apesar dos corredores apertados, a assistência nos hospitais da rede pública vem sendo feita a contento, principalmente no Walfredo Gurgel que é o melhor hospital de urgência do Estado”.

Ele explica que o Walfredo Gurgel, por ser um hospital de referência para urgências e ser a maior unidade de saúde pública para atendimentos de trauma, recebe uma carga muito grande de pacientes de todo o estado. Além disso, o pronto socorro recebe rotineiramente uma demanda de casos cuja competência é de unidades de atendimento primário. “Isso provoca ainda situações complicadas como desabastecimento e sobrecarga de trabalho dos nossos profissionais”.

Para se entender melhor a situação vivida pelo HMWG em atender casos de menor complexidade, um levantamento feito pela gerência de enfermagem mostrou que, no último trimestre do ano passado, em um único mês (outubro), 962 pacientes com baixa gravidade vieram em ambulâncias do interior e foram classificados como azul ou verde – de acordo com o protocolo de Manchester, superando os 829 pacientes regulados por ambos os Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (Samus Natal e Metropolitano), no mesmo período.

Além disso, o alto número de pacientes clínicos atendidos no Walfredo Gurgel também influencia diretamente na quantidade de refeições, medicações, curativos, realização de exames, utilização de macas e na atenção dos profissionais, mesmo que não permaneça internado no hospital.  “Esses mesmos pacientes poderiam ser atendidos numa unidade de saúde de menor complexidade”, lembra o secretário.

A solução para essa situação, segundo o secretário adjunto da Sesap, virá com o processo de regionalização dos serviços de saúde, que já está em curso. “Com a regionalização vamos referenciar as situações de menor complexidade para as unidades com essa perfilização, como Mossoró, Pau dos Ferros, São Paulo do Potengi, Santa Cruz, São José do Mipibu e João Câmara, dentre outras. Por isso, estamos trabalhando a regionalização com muito afinco para que funcione e o Walfredo Gurgel possa ser procurado somente em casos de alta complexidade, que é o seu perfil” falou Haroldo Vale.