Profissionais do Mais Médicos iniciam especialização em Saúde da Família

Profissionais que atuarão no Programa Mais Médicos iniciaram o Curso de Especialização em Saúde da Família, cuja aula inaugural aconteceu nesta terça-feira, 23, no auditório da Secretaria de Educação à Distância (Sedis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com transmissão em tempo real para o estado, além de Amapá, Roraima e Sergipe.

Ao todo, 300 médicos dos quatro estados farão o curso, que terá duração de 48 semanas, com carga horária de 360 horas, sendo 345 horas na modalidade à distância, via Ambiente Virtual de Aprendizagem, realizado pelo Programa de Educação Permanente em Saúde da Família (PEPSUS) da UFRN. As 15 horas restantes são destinadas à elaboração de trabalho de conclusão de curso e projeto de intervenção.

A coordenadora da Comissão Estadual do Programa Mais Médicos, Ivana Fernandes, participou da solenidade e explica que a especialização faz parte do processo de formação permanente dos profissionais que fazem adesão ao Programa Mais Médicos, que precisam passar por essa e por outras capacitações disponíveis através da Universidade Aberta do SUS (UNA SUS), através da ferramenta Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVASUS).

Segundo Ivana Fernandes, “a especialização possibilita ao aluno médico a melhor compreensão de aspectos inerentes ao seu território de atuação. Trabalhar com a territorialização, a vigilância dos fatores de risco e condicionalidades que desencadeiam doenças e agravos, para poder desenvolver ações de prevenção e promoção da saúde. Os profissionais também têm acesso à qualificação sobre gestão da clínica e planejamento. Ao final, os especialistas em Saúde da Família e da Comunidade terão mais condições de desenvolver ações voltadas aos problemas e necessidades mais prevalentes, trabalhando de forma articulada com as equipes envolvidas e outros níveis de complexidade do SUS, para a garantia da atenção à saúde da população”.

Estiveram presentes na mesa da aula inaugural Ivana Fernandes, a reitora da UFRN, Ângela Paiva, a secretária de Ensino à Distância da UFRN, Carmem Rêgo, o coordenador do Sedis, Ricardo Valentim, o pró-reitor de Pós-Graduação, Rubens Nascimento, e a coordenadora geral do curso de especialização, Lyane Ramalho.

Mais Médicos no RN

No último dia 15, o RN recebeu 33 novos profissionais do Programa Mais Médicos, que atuarão em Unidades Básicas de Saúde de Natal, São Miguel do Gostoso e Serra do Mel. O RN possui atualmente 314 médicos pelo programa, sendo 136 brasileiros, 35 intercambistas e 143 cubanos. Os profissionais são contratados por três anos, com possibilidade de renovação pelo mesmo período.

 

A Bíblia e suas origens Parte I

 
Quais foram os caminhos que as Escrituras que temos por Sagradas percorreram até chegarem às nossas mãos? Quais foram os meios e formas utilizadas por Deus para transmitir, preservar e guardar as Escrituras? É uma história emocionante e rica em detalhes, cujo fim nós conhecemos: vem abençoando, salvando, curando, transformando milhões de vidas pelos séculos a fio! Conheçamos um pouco desta fascinante história!
A inspiração da escritura se encontra em primeiro lugar nos manuscritos originais

 

Como poderemos conhecer à Deus, ou saber sua vontade para nossas vidas? Isso não é possível, a menos que Ele próprio se revele a nós! Se Ele próprio não nos informa, nunca poderemos saber com certeza as respostas às perguntas que a nós, como seres humanos, mais nos importam. Aqui é importante ressaltar que a Bíblia se nos apresenta como sendo a revelação escrita de Deus. Pretende ser o livro no qual Deus nos dá as respostas às grandes perguntas que preocupam a nossa alma, questões que toda a sabedoria e a ciência dos homens é incompetente para solucionar com qualquer grau de certeza.

 

A Bíblia declara acerca de si mesma que é a revelação especial de Deus; temos portanto de reconhecer que reivindica ser o verdadeiro tipo de fonte de onde se deriva um conhecimento de verdade religiosa digno de confiança. Chega às nossas mãos com a asserção que as palavras vêm do próprio Deus: “Assim diz o Senhor”. Se Deus existe, e se se preocupa pela nossa salvação, esta é a única maneira (fora de uma revelação divina direta a cada indivíduo de cada geração sucessiva) que poderia, de maneira certeira, transmitir esse conhecimento para nós. Tem de ser através de algum registro escrito, exatamente aquilo que a Bíblia é, segundo seu próprio testemunho2. A inspiração que defendemos é das palavras originais, hebraicas, e gregas, escritas pelos profetas e apóstolos.

 

 

 

  • – Não há dúvida que há algumas outras escrituras religiosas que fazem a mesma reivindicação acerca de si mesmas, tais como o Corão e o Livro de Mórmon. Deve-se reconhecer, porém, que estes documentos não possuem as credenciais que autenticam a Bíblia como registro verdadeiro da revelação divina. Mais notadamente falta-lhes a validez que se comprova pela profecia anterior a seu subsequente cumprimento, e pela presença em todas as suas partes do Redentor humano e divino. O Livro do Mórmon é enfraquecido pelas muitas inconsistências e inexatidões; o Corão, que alegadamente foi ditado por um arquétipo coeterno com Alá, exibe não somente os mais estranháveis erros históricos, mas também pontos de vista mutáveis dum autor humano (Maomé), à luz dos acontecimentos do seu dia. Não há comparação entre a Bíblia e estes livros quando se trata da grandeza e da clareza dos pensamentos que transmite, e do poder que exibe ao penetrar na alma humana com conseqüências que transformam vidas.

2) – O que se pode dizer acerca da tradição oral? Não há a possibilidade de a verdade infalível de Deus ter sido transmitida de boca em boca durante sucessivas gerações? Sim, pode ter acontecido assim, e não há dúvida que algumas porções da Bíblia foram conservadas assim até chegar à sua forma autoritativa e final, por escrito. Mas a tradição oral é necessariamente instável de natureza e sujeita a alterações por causa do fator subjetivo: a memória incerta do guardião daquela tradição. O legado de fé foi transmitido oralmente durante milênios desde Adão até Moisés, na sua maior parte, mas a forma final escrita, lavrada por Moisés, deve ter sido especialmente supervisionada pelo Espírito Santo, para assegurar a sua divina veracidade. As próprias Escrituras dão considerável ênfase ao seu estado escrito, e raramente imputam divina veracidade a mera tradição oral. Embora seja verdade que as palavras pronunciadas por Moisés, os profetas, Jesus e os apóstolos fossem divinamente autorizadas desde o momento de terem sido pronunciadas, não havia outra maneira de conservá-las com exatidão a não ser pela escrituração (i.é., registrando-as por escrito sob a orientação do Espírito Santo).

 

  • – “Desde o começo, embora creiamos que na Galiléia e entre os seus íntimos nosso Senhor falava em aramaico, e embora saibamos que algumas de suas últimas palavras na cruz foram pronunciadas naquela língua, no seu ensino público, suas discussões com os fariseus e sua fala com Pôncio Pilatos, foram realizadas principalmente em grego”.

    Deve-se notar que há dois processos:


I -Transmissão das Escrituras

II -Tradução das Escrituras

 

 

I – A Transmissão

 

Podemos ver a providência de Deus na Transmissão do Texto. O fato é que as Escrituras que possuímos não são manuscritos originais, até são cópias das cópias, e muitas vezes estes documentos que possuímos diferem entre si. Será que podemos confiar no texto? Podemos confiar na inerrância dum texto que até tem corrupções? Se Deus tomou o cuidado de garantir a inerrância do texto original, porque permitiu que sofresse corrupção? Vamos ver a evidência, duma maneira bem resumida, rapidamente. Os manuscritos mais antigos que existem de trechos longos do Velho Testamento, datam de 850 depois de Cristo. Existem porém partes menores bem mais antigas como o Papiro Nash do segundo século da era cristã.

 

Porém, em 1947, a maior descoberta foram os manuscritos do Mar Morto, quando uma cópia completa de Isaías, fragmentos de Gênesis, Levítico, Deuteronômio e Juízes foram encontrados. Estes manuscritos datam do século 1° ou 2° no máximo. Temos evidência indireta que vem da versão grega do Velho Testamento, a Septuaginta, que vem do 3° século AC, e o Pentateuco Samaritano, do 4° século, possivelmente. Há diferenças entre este texto e o texto hebraico, mas, são de pouca importância. Existe uma versão chamada a Hexapla de Origínes que consistia de seis colunas paralelas, das quais a primeira dava o texto hebraico e a segunda a sua transliteração para caracteres gregos. A versão siríaca era usada pela Igreja na Síria, e desde o século nono de nossa era vem sendo conhecida como Pesita (em siríaco, pshittâ) ou tradução “simples”. Além disso, existem os Targuns, e outras fontes, que não mencionamos.

 

 

 

 

 

 

 

Temos os Códices – O Vaticano (325-350) tem a maior parte do Novo Testamento, além do Velho Testamento.

 

O Códice Sinaítico (375-400) que tem o Novo Testamento completo, mas falta partes do Velho Testamento. O Códice Alexandrino (450 DC) que só tem o Novo Testamento. As Versões Latinas – A mais antiga é a Versão do Latim, Antigo de Utala, (cerca de 200 DC), que era a tradução da Septuaginta. A Vulgata de Jerônimo (390-405 DC)‚ uma tradução primeiramente da Septuaginta e finalmente do hebraico. Existem também outras versões como a Siríaca do século 2° ou 3°.

A Cóptica do 2° século, Etióptica do século 4° e a Armênia do 5° século DC.

 

Fizemos um estudo bem resumido, e escolhemos apenas algumas fontes para revelar o fato que a nossa herança é riquíssima; e não estamos confiando em apenas um ou dois manuscritos, mas em muitos documentos, que reunidos e comparados não revelam nada que exigiria a modificação da doutrina cristã. No caso de Novo Testamento, há na atualidade, cerca de 4.000 manuscritos gregos que contém o Novo Testamento no todo ou em parte. Quando comparamos a situação do Novo Testamento, com a matéria de evidências manuscritas para outras obras de antigüidade, vemos quão rico é o Novo Testamento. Das Guerras Gaulezas de César, escrito entre 58 a 50 AC, existem vários manuscritos, mas apenas nove ou dez são valiosos, e o mais antigo data de 900 anos após o guerreiro. Dos 142 livros da História Romana de Lívio (59 AC a 17 DC), sobrevivem apenas 35, estes nos são conhecidos a base de não mais de vinte manuscritos de algum valor, e apenas um fragmento que vem do século 4°. Dos 14 livros da História de Tácito (cerca de 100 AD), apenas quatro e meio sobrevivem, dos 16 livros dos seus Anais, restam 10 completos e 2 fragmentos. O texto destas porções remanescentes das duas grandes obras históricas, dependem inteiramente de dois manuscritos, um do século 9° e outro do século 11°. Vamos ver o veredicto pronunciado por Sir Frederic Kenyon estudioso cuja autoridade para emitir juízos quanto a manuscritos antigos, não havia superior: “O intervalo então entre as datas da composição original, é a mais antiga evidência existente, se tornarão tão reduzido, de sorte a ser praticamente desprezível, e o derradeiro fundamento para qualquer dúvida de que nos hajam as Escrituras chegado às mãos substancialmente como foram escritas, agora não mais persiste. Tanto a autenticidade quanto a integridade geral dos livros do Novo Testamento se podem considerar como firmados de modo absoluto e final” – The Bible and Archeology. II – Tradução

Temos o problema da transferência de pensamento duma linguagem original para uma secundária. O problema é a verificação, será que o pensamento original foi transferido com exatidão? Podemos dizer que tantas são as precauções tomadas, que a tradução fiel da Bíblia em qualquer língua pode ser considerada como a Palavra de Deus. É lógico que quando se faz a tradução de qualquer palavra em qualquer idioma, perde-se a “força” original do termo na língua mãe. Isso ocorre também porque existem expressões que chamamos de “expressões idiomáticas” que caracterizam épocas e tempos contendo um significado próprio por causa de seu contexto. Por isso é tão importante conhecermos os termos (ou expressões) idiomáticas e seus significados originais para podermos, através deles compreender o contexto daquilo que é dito.

UTILIDADE PÚBLICA (PRAIA DE TABATINGA)

 

SERVIÇO DE MELHORIA NA REDE ELÉTRICA COM DESLIGAMENTO PROGRAMADO

A Cosern comunica que, para realizar serviços de melhoria na rede elétrica, será necessário interromper temporariamente o fornecimento nesta 5a (25), das 09h às 13h, no Condomínio Portal das Pedras (220 clientes) e adjacências, na Rua Professora Dalva de Oliveira, na praia de Tabatinga, município de Nísia Floresta.

Caso os serviços sejam realizados antes do horário previsto, a rede será energizada sem aviso prévio.

Fique atento: a Cosern sempre avisa antecipadamente quando precisa realizar desligamento programado na rede elétrica.

 

Sobre a Cosern

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), empresa do Grupo Neoenergia, é sexta maior distribuidora de energia elétrica do Nordeste em número de clientes e a quinta em volume de energia fornecida. Presente nos 167 municípios potiguares, a Cosern tem uma área de concessão de 53 mil quilômetros quadrados.  A empresa atende 1,4 milhão de clientes (3,5 milhões de habitantes).

DICAS DE SEGURANÇA COSERN

Acesse o site (www.vamosdarumbasta.com.br) e conheça as dicas de segurança para evitar acidentes com a rede elétrica.

A Bíblia é única fonte de revelação de Deus

Preciso deixar claro que a minha fé e prática se apoiam na Bíblia, a palavra de Deus, sendo ela a única fonte da revelação de Deus. Você crê que a Bíblia é a palavra de Deus e que ela é imutável? Deus diz: Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão. Mateus 24:35

Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; IITimóteo3:16. Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hebreus 4:12. Jesus, porém lhes respondeu: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus; Mateus 22:29. sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo. II Pedro 1:20-21. (Atenção: Nem espíritos bons ou maus, nem anjos).
mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que vos foi envangelizada. I Pedro 1:25.

Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade. E rogo não somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; João 17:17,20.
A minha linguagem e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em demonstração do Espírito de poder; Porque Deus no-las revelou pelo seu Espírito; pois o Espírito; esquadrinha todas as coisas, mesmos as profundezas de Deus. Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus; as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito Santo, comparando coisas espirituais com espirituais. Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. I Coríntios 2:4,10-14.
Porque nós não somos falsificadores da palavra de Deus, como tantos outros; mas é com sinceridade, é da parte de Deus e na presença do próprio Deus que, em Cristo, falamos. 2 Coríntios 2:17.
Porquanto, tudo que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que, pela constância e pela consolação provenientes das Escrituras, tenhamos esperança. Ora, o Deus de constância e de consolação vos dê o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus.Romanos 15:4-5

 

IFRN oferece 376 vagas para cursos superiores através do SiSU

IFRN oferece 376 vagas para cursos superiores através do SiSU

Inscrições começam nesta terça-feira (23)

O Ministério da Educação antecipou o prazo de inscrição para o Sistema de Seleção Unificada, o SiSU. A partir desta terça-feira (23), os candidatos poderão utilizar a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem – para concorrer a vagas em instituições públicas de ensino superior. O prazo se estende até a próxima sexta-feira, 26. O Instituto Federal do Rio Grande do Norte divulgou a segunda retificação do Edital 62/2018 que rege vagas para ingresso em cursos de nível superior ainda no primeiro semestre de 2018.

Há 376 vagas para os cursos superiores de Licenciatura em Química, Física, Informática, Biologia, Geografia, Matemática; 592 vagas para os cursos superiores de tecnologia em Design de Moda, Gestão de Turismo, Alimentos, Sistemas para Internet, Agroecologia, Energias Renováveis, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão Pública, Redes de Computadores, Comércio Exterior, Construção de Edifícios, Gestão Ambiental, Produção Cultural, Marketing, Processos Químicos e Logística; além disso, há 40 vagas para o curso superior de Engenharia de Energias. Os cursos são oferecidos nos campi Apodi, Caicó, Canguaretama, Currais Novos, João Câmara, Ipanguaçu, Macau, Natal-Central, Natal-Cidade Alta, Natal-Zona Norte, Nova Cruz, Parnamirim, Pau dos Ferros, Santa Cruz e São Gonçalo do Amarante.

Todas as informações podem ser conferidas no edital.

Atenciosamente,

Assessoria de Comunicação Social e Eventos

Reitoria | IFRN

(84) 4005-0757

Qual o Seu Medo

Qual o seu medo? Tenho uma informação que pode e muito lhe ajudar. Você sabia que o Senhor Jesus foi adiante de nós? Por essa razão, Ele venceu todo inimigo que obstruía o caminho. Cristo não somente andou pelo caminho, mas também aniquilou os seus inimigos. Você teme o pecado? Cristo o pregou em sua cruz. Você teme a morte? Ele foi a morte da morte. Você tem medo do inferno? Cristo o fechou para a entrada de qualquer de seus filhos. Eles nunca hão de ver o abismo de perdição. Sejam quais forem os inimigos diante do cristão, todos já foram vencidos.
Existem leões, mas os seus dentes estão quebrados. Existem serpentes, mas as suas presas foram arrancadas. Existem rios, mas eles têm pontes e são transponíveis. Há chamas, mas usamos roupas incomparáveis, que nos fazem invulneráveis ao fogo. A espada forjada contra nós está embotada. Então você, não tem o que temer. Como falou a irmã Marilene Medeiros de Araújo, esposa do pastor Jozenil Araujo. “Eu não posso entender um exercito que tem um capitão vencedor e ele serem perdedores”.
 
Boa Segunda
 
Magnus Nascimento
Servo do Senhor